Tijolaço

Clique para compartilhar o link do texto original

[...]

Quando, em pleno Carnaval, Alcebíades Paes Garcia, irmão do ‘bicheiro’ Maninho (Waldomiro Paes Garcia) foi emboscado e assassinado, este blog, apenas com a memória e publicações de jornais, lembrou que o ex-PM Adriano Nóbrega, fuzilado dias antes na Bahia, tinha ligações com ele.

Hoje, na Folha, Cátia Seabra e e Ítalo Nogueira, documentam esta ligação, com os depoimentos, em juízo, de Rogério Mesquita (também assassinado depois), que confessou ter indicado, em 2004, o então PM, amigo de Fabrício Queiroz, para ser segurança de “Bidi”. Adriano estava preso, mas indicava outros policiais para fazerem a guarda o irmão do contraventor.

No ano seguinte, ele recebeu a medalha Tiradentes de Flávio Bolsonaro e” foi defendido por Jair em discurso na Câmara em outubro do mesmo ano, após ser condenado no processo de homicídio”.

Portanto, aquele que Jair Bolsonaro chamou de “herói” e disse ter mandado condecorar, já era, àquela altura, segurança de bicheiro.

Leia o texto completo em Tijolaço